Os jardins de Monet

24 May 2013 — por Bárbara Resende

monet linea1 Os jardins de Monet

 

selo fg especial paris Os jardins de MonetQuando eu imaginava – e sonhava – com a minha primeira viagem à Paris, o lugar que eu mais desejava conhecer era a casa de Monet. Nem Torre Eiffel, nem Louvre: se eu fosse a Paris e não conhecesse os famosos jardins do pintor em Giverny, a 70 km da capital francesa, não teria valido a viagem.

Comecei a estudar pintura aos 12 anos, influenciada pela minha mãe que estava fazendo um curso e adorando. Logo que começamos a conhecer melhor os pintores e comprar livros, Claude Monet se tornou nosso favorito. Conhecemos tudo sobre ele através dos livros. E em uma dessas visitas à livraria, voltei com o “Linéia, no jardim de Monet”: um livreto para crianças que fala da ida da menina Linéia à casa do pintor. Super explicativo, com várias fotos e ilustrações, me fez criar o sonho de ir à casa em Giverny e conhecer seus famosos jardins. Eu tinha 13 anos.

Um pouco sobre Claude Monet (1840-1926): é o mais importante pintor impressionista. Aliás, o movimento recebeu esse nome graças a um quadro seu, “Impressão – Sol Nascente”, pintado em 1872. Na verdade os críticos não gostaram: parecia uns borrões, diferente do que se via na época, quadros que retratavam fielmente o motivo pintado. Nascido em Paris, de família modesta, desde cedo quis ser pintor, mas ninguém o apoiava. Uma tia sua – Marie-Jeanne Lecadre - que o ajudou (ela era pintora também), incentivando-o a fazer cursos. Ele chegou a estudar pintura na Universidade, mas largou por não gostar do estilo tradicional acadêmico. Ele foi um pintor que conseguiu vender seus quadros ainda em vida, portanto isso o ajudou a comprar a casa em Giverny, sua última morada, reformá-la e também alguns terrenos em volta. O jardim foi sua fonte de inspiração para centenas de obras e basta conhecer para entender o porquê.

Picture 1 of 32

A casa e o jardim da Normandia (ou Clos Normand) são um charme: tem o tamanho ideal e aquela impressão de simplicidade e bem viver. Pena que não é permitido tirar fotos dos cômodos da casa (nesse site mostra um pouco como é a parte interna) porque eu queria registrar cada detalhe! Eu moraria ali num piscar de olhos!

O vilarejo de Giverny, na Normandia (a mais ou menos 1h de Paris), também é uma graça: ruas estreitas, casas de pedras, muitas flores, um cenário bucólico. Para sair da casa de Monet você passa – é claro – pela lojinha, que foi seu atelier. É possível comprar as sementes de algumas flores e plantas do jardim. Na rua em frente à casa, há uma outra loja, só com coisas de motivo floral, super feminina; recomendo que guarde um tempo para visitar essa, que é até melhor do que a do próprio museu.

monet rua2 Os jardins de Monet

monet rua Os jardins de Monet

E aqui estou eu, tendo a chance de mostrar e dizer para um número de pessoas muito maior que minha família e amigos próximos, a experiência que foi conhecer esse lugar. Estou colocando meu emocional todo à prova: primeiro ao pisar lá e agora, para escrever esse post. Ao longo dos anos a gente sonha muita coisa que acaba se perdendo conforme a vida nos leva: novos sonhos e vontades aparecem, os antigos ficam esquecidos, muitos sem terem sido realizados. Mas foi chegar em Giverny, que tudo veio à tona e eu parecia ter 13 anos de novo.

Mais do que obras, Monet deixou seus jardins e flores para nos inspirar.

Passeio Jardins de Monet: várias agências em Paris oferecem esse passeio, eu escolhi a Cityrama e fiz, no mesmo dia Palácio de Versalhes também, mas há a opção só de Giverny em um dia (geralmente com algum museu com obras de Monet, como Orangerie). Custou 155 euros e inclui um almoço. Aconselho para quem tem tempo, fazer um dia Giverny e outro Versalhes, pois fica meio corrido, principalmente em Versalhes.

pixel Os jardins de Monet

17 Comments

  1. Fernanda

    Este lugar é incrível, vendo as fotos me deu uma vontade louca de voltar. Uma bela recordação para a vida toda !!
    Bom que você aproveitou a viaem para Paris, pois seus primeiros posts sobre a cidade foram bem ruins.
    beijos

  2. Lu

    Barbara, mais uma vez, fiquei sem fôlego com as suas fotos extraordinárias. Parabéns pelo lindo post!

  3. tati alves

    Oi, bárbara!
    Que post maravilhoso e emocionante. Desejo conhecer esses jardins desde pequena quando via em livros sabe? e estou indo conhecer daqui a 3 semanas. Amo flores e depois que me falaram que as flores são sorrisos de deus me encantei mais ainda. Espero que seja maravilhoso como foi para você.
    Um beijo e parabéns pelo blog.

  4. Lívia

    Bárbara, esse livro também marcou minha infância! Guardo-o até hoje com muito carinho e planejo fazer minha viagem à Paris/Giverny o quanto antes! Como você, conhecer a casa de Monet significará pra mim, muito provavelmente, o ponto forte da viagem! Sonho em ir na primavera e aproveitar ao máximo dessa estação tão florida! Obrigada pelo post e pelas lindas fotos!

  5. Daniela Mandelbaum

    Lindas fotos. Lindo texto. Um sonho! Tenho o livrinho da Linéia e sou apaixonada por flores. Viajei na sua viagem. Obrigada pela oportunidade! Quem sabe um dia eu também realizo o meu o sonho de conhecer esse jardim! Abraço, Dani

  6. UAU! Fiquei sem ar Bárbara! Juro! Que lugar incrível. Você conseguiu captar a essência de Monet com maestria. Fotos incríveis, com detalhes que somente quem é realmente apaixonado pelo trabalho do artista (e pelo próprio trabalho, como vc demonstra ter)é capaz de captar. Se já tinha loucura com a ideia de ir a Paris, agora então que não sossego enquanto não for, e conhecer também esse lugar… Bjs

  7. Saphyia

    E no meio de tantas feiurices cotidianas a que somos bombardeados a todo momento, quando lemos algo tao lindo vemos que nem tudo está perdido, enquanto houver Barbaras e Monets para alegrar nossos olhos, durmo feliz. Obrigada.

  8. Denise

    Da primeira vez chorei muito. De emoção, de felicidade, de nostalgia ate.
    A beleza de um lugar que eu queria tanto conhecer me deixou silenciosa e feliz de um jeito quieto, contido.
    Queria respirar cada pedacinho daquele lugar tantas vezes imaginado.
    Da segunda vez levei uma sobrinha que, de tanto me ouvir falar, também sonhava com aquele lugar.
    Andamos por todos os lugares como se fossemos as primeiras a estar ali.
    Antes de ir embora nos sentamos as margens do riacho. Felizes.
    Aquele eh um lugar verdadeiramente especial.

  9. Oi Bárbara,
    que post lindo !!! Claude Monet e meu pintor favorito !!! UM DIA QUero muito ir visitar a seu jardim !!!

  10. Vil Muniz

    Ai Bárbara, só vc pra mostrar essas belezuras pra nós!!!sempre ouvi falar muuuuuito dos jardins de Monet, mas nunca tive oportunidade de ir lá…já fui a Paris, mas não deu tempo de ir lá ,mas agora depois desse post, com cereteza minha próxima ida a França, entrará no roteiro uma visita lá!!!
    valeu pela excelente dica!!!
    beijocas!!!

  11. Le

    Emocionante demais!!!!! Parecia que estava lá em cada foto tua!!!! Ameiiii, obrigada por dividir por aqui! Eu, como tu, também fico ansiosa de pensar em conhecer esse jardim incrível! Minha mãe é paisagista e sempre fala desse jardim! :)

    Deve ter significado demais pra tua mãe né? <3

  12. Ana

    Barbara, sem palavras.. que post mais lindo! Novamente muito obriada por compartilhar tantas coisas legais conosco! bjos

  13. Barbara,
    Esse post parece que foi escrito por mim! Também me tornei fã do Monet ainda criança (por volta dos meus 8 anos), depois de ler o livro da Linéia. Espero um dia poder realizar este sonho também!
    Bjos!

  14. alda

    Lindo, lindo, lindo…Deve ter sido um sonho mesmo ter conhecido esse lugar! Aliás, me lembrou as casas e as ruas onde meus tios e primos moram na França, também fica a 1 hora de Paris, quando fui em 2011 fiquei na casa deles e andar por lá parecia que estava em um filme! rs
    bjao

  15. Carol

    Obrigada por compartilhar isso conosco! Maravilhoso, e pra mim, ainda um sonho que irei realizar!

  16. Amei as fotossssss

  17. Natália Pimentel

    Foi o post mais lindo ever! S2



Add Your Comment

*

Spam Protection by WP-SpamFree